Como cuidar: cactos e suculentas

 

Os famosinhos terrários são uma boa opção para quem quer colocar um verde na decór mas sofre da tão famosa falta de tempo. Eles são práticos e super fáceis de cuidar, possuem algumas espécies diferentes entre cactos, suculentas e musgos. Apesar de parecidas, cada espécie tem sua particularidade e precisam de cuidados diferenciados.

E pra te ajudar vou começar aqui no Blog uma série de dicas bacanas pra você colocar a mão na terra já, perder o medo e se aventurar na jardinagem.

Essencialmente, cactos e suculentas precisam de três coisas pra viver: luz solar, rega adequada e amor! Hoje a dica é sobre iluminação, vem!!!

1. Iluminação

Toda planta é um ser vivo (você jura???? rss) e como tal precisa receber luz solar para se manter saudável. Pode parecer estranha essa minha afirmação, mas realmente muitas pessoas não se dão conta de como luz solar é importante para o desenvolvimento e saúde das plantas!
Então, quem escolhe onde o terrário ou vaso vai ficar não é você, e sim ela. Que surpresa hein!? Elas não falam nem andam pela casa mas tem suas peculiaridades e vontades. Vai vendo! Escolhendo um espaço que garanta luz solar mesmo que parcial, você já garante a saúde da sua plantinha, porém como é uma questão de adaptação observe como elas reagirão ao novo ambiente, caso comecem a ficar com as folhas enrugadas, ou esbranquiçadas é hora de pensar em outro local, porque reagindo assim ela está pedido socorro antes que seja tarde demais.

Aí um dia uma cliente perguntou: posso colocar um cacto na minha mesa de trabalho?
R. Sim, você pode. Os cactos são extremamente resistentes e se adaptam com muita facilidade, não é coincidência que eles são símbolos de resistência e força. Porém, se sua mesa no trabalho não receber iluminação natural direta, mesmo que parcial, te aconselho que leve seu amiguinho pra casa e dê um banho de sol nele, pelo menos aos finais de semana. Não precisa deixá-lo torrar no sol, mas é necessário que ele receba luz direta. Caso isso não aconteça infelizmente ele não terá uma vida muita longa.

Já as suculentas, são mais sensíveis à falta de iluminação, se não expostas a luz solar sua folhas murcham e o caule começa a crescer muito, permitindo um espaço maior entre uma folha e outra. Alguns pensam que ela estará se desenvolvendo, mas na verdade está “crescendo” à procura do sol. E se não receber iluminação adequada, vai ficar fraca e pode até morrer. Então ela precisa de um cuidado maior na questão da luz, por isso, todo cuidado é pouco.

Depois de escolher um local bem iluminado vamos tratar da segunda dica: rega. Mas isso é papo pro próximo post.

Ainda ficou com alguma dúvida ou gostaria de uma ajuda específica me manda um email atelierdonamariaflor@gmail.com.

Beijos Floridos e Coloridos.

Anúncios

Vamos conversar sobre Hello, da Adele.

IMG_20160714_085449Confesso que nunca simpatizei com a música, sempre julguei como uma fraqueza e um arrependimento desnecessário já que como um evento passado deve permanecer no passado. Uma conversa onde o outro lado parece não querer se expressar, não fazia sentido pra mim. E um pedido de desculpas assim instintivo seria em vão, quem iria ouvir? Pra que se expor a tal feito tanto tempo depois? Sempre me pareceu como uma declaração imatura e desmedida. Ok, as coisas mudam.

Sol, céu azul, caminhada e Spotify com uma playlist delicinha pra acompanhar, ‘chá com a rainha’ foi a escolhida, entre Amy Winehouse, Eric Clapton, Oasis…  Adele. Gosto dela, mas a música em questão sempre me causou desconforto. Já nos primeiros acordes antes mesmo dela começar a soltar a voz, movida pelo instinto peguei o celular com a intenção de trocar de faixa. Silencio. Reflito. Decido ouvir, na mesma intenção quando trocamos de calçada ou a cor do batom quando o dia parece monótono demais. Arrisquei. Foram 45 minutos ininterruptos ouvindo sobre aquela experiência. Não porque decidi assim, mas simplesmente só me dei conta que estava ouvindo a mesma música quando cheguei de volta no carro.

Me despi de qualquer preconceito em relação a canção. Ouvi atentamente frase por frase, e como mágica, algumas situações foram surgindo na minha cabeça e se construindo e desconstruindo entre os acordes. Quanta coisa mudou. Percebi quão libertadora fora a experiência. E visitei sem óculos escuros o quarto dos corações partidos que colecionei, e ainda coleciono. Saí do lugar de vítima e assumi a postura de vilã. Porque sim, você já foi vilã, eu já fui, você está sendo ou será, não duvide disso. Eu até pouco, bem pouco tempo atrás, desconhecia esse quartinho dentro de mim, aquele o dos corações partidos. E confesso que foi assustador ouvir frases que eu tanto já tinha dito. Que sensação estranha, pensava. Era pra eu estar te dizendo isso. Mas naquele dia estava ouvindo. Foi uma situação inicialmente paralisante, frustrante, quase devastadora. Me recompus, nunca como antes. Mas mais madura, e preenchida por uma empatia resoluta. A música me fez lembrar as poucas palavras que consegui dizer naquele dia, desculpa foi uma delas. Não tem muito que se dizer uma situação dessas, desculpa soa até bem clichê já que de nada adianta, na prática. Mas meu pedido foi sincero, tão sincero quanto minha estranheza e desconforto, quanto meu espanto por me perceber vilã na minha própria história.

É libertador perceber que anos se passaram e com eles, o tanto que cresci. Não o suficiente. Mas cresci. Se você ainda não consegue entrar no quarto dos corações partidos, eu te entendo, não entraria por vontade própria, não eu.  Até porque fui colocada lá, e apesar de desconfortável, frio e escuro, foi surpreendente me reconhecer vilã. Ainda que sem intenção de machucar, ainda que sem maldade, ainda que numa atitude inicialmente inofensiva, fui vilã. Isso era um fato, não dava pra mudar essa verdade, se antes eu não sabia, agora sei. E que mudou?

A música acendeu a luz do quarto, e tive clareza. E como que numa conversa a dois, pude deixar ir, deixar ir daquele cenário que antes me sentia vítima. Você percebe que pode machucar tanto quanto foi machucada. Percebe que nem tudo que você transmite aos outros tem perfume e brilha. Quando a gente se percebe gente como aqueles que a nosso ver destroem e machucam, fica mais fácil entender que o nosso julgamento só é capaz de condenar a nos mesmos. Talvez mergulhar tão profundo dentro de si mesmo seja difícil e incomum, muitos preferem aquilo que é raso e superficial. Também entendo. É dolorido mesmo esse processo de autoconhecimento, mas pra mim é fundamental, porque nem de longe você é quem pensa que é, nem aquilo que você deixa para o mundo, nem o que os outros pensam de você. Somos tão maiores que nem mesmo podemos imaginar. Talvez um dia em algum lugar alguém nos diga e mostre todo nosso tamanho e o que realmente somos. Mas aqui e agora, se como eu você pensa em evoluir, em aprender mais sobre o mundo, a desenvolver empatia, segue meu humilde conselho  ‘abra o coração, e ouça Hello’.

Oficina de Arte Jardinagem para Crianças

E dia 10 de setembro o 132° Grupo de Escoteiros Oliveira Bulhões me recebeu em sua sede, no Instituto Samambaia de Ciências Ambientais e Ecoturismo, para a Oficina de Arte Jardinagem!

20160910_162301

Nesse jardim lindo e ao som da natureza, aprendemos sobre cores, aromas e sabores. Aprendemos que cada um tem sua responsabilidade em cuidar e preservar a natureza, e que pequenos gestos e mudanças são capazes de realizar grandes mudanças no ambiente que vivemos. Aprendemos que nossa criatividade não tem limites quando nos esforçamos e fazemos o melhor possível.

Entre os objetivos da oficina estão: aguçar o lado sensorial das crianças, despertar a criatividade e promover o interesse pela natureza! As crianças foram ótimas, participativas e questionadoras, tenho certeza que cada um saiu de lá feliz com seu “troféu” na mão e muitas ideias na cabeça! Que bom!!

Me surpreendi com o sentimento de satisfação e alegria de estar entre elas, percebendo seus rostinhos concentrados pintando, e suas alegres descobertas na mistura das cores… uma experiência inesquecível!

Muito obrigada aos pais e chefes do grupo pela oportunidade! Tenho certeza que mais encontros como esse ainda estão por vir!

 

Inspiração

O que te inspira? O que faz sua mente ir tão longe, que quando você volta se sente renovado? Já parou pra pensar em como existem muitas fontes de inspiração por aí? Bem, a natureza me inspira e isso não é muita novidade por aqui.

Maas, outra coisa que me inspira é a música. Sempre que estou no Atelier criando alguma peça tem uma música daquelas que tocam a alma rolando… e não são poucas… Não tenho um estilo musical tão definido mas gosto daquelas que embalam e acolhem. Gosto também daquelas que te fazem pensar e te mostram que a vida é mais simples do que parece.

Então decidi compartilhar algumas das primeiras músicas que me vieram à cabeça agora, ouve! Você vai se inspirar também!

Céu – Bobagem           Kings Of Convenience – Mrs. Cold       Zero Seven – When It Falls

Clarice Falcão – De todos os loucos do mundo   Vanessa Da Mata – Minha herança: uma flor

Imagine Dragons – Stand by me   Marcelo Geneci – De Graça   Little Joy – Next Time Around

O Teatro Mágico – Mãos aos desolados      Céu – Falta de Ar          The Corrs – What Can I Do?

Me diz o que achou?

Dia Florido e Colorido por aí!

 

 

 

Flores do meu Jardim – Parte 1

Já ouviu falar sobre um desafio criativo chamado #30ideias30dias?

Ele tem por objetivo estimular e incentivar nossa criatividade através de uma atividade curiosa. Para realizar o desafio você precisa estabelecer qual será sua atividade durante trinta dias, até aí beleza, agora vem a novidade: você precisa estabelecer algumas regras. Isso mesmo que você leu: regras!!

Meu desafio: registrar o universo das pequenas flores através da fotografia. Minhas regras: elas precisam estar no meu jardim, fazer o possível para não repetir as espécies e usar luz natural.

Aí estão alguns cliques que consegui. e tenho aprendido muito ao longo desses dias.

1 . Aprendi que muitas flores tem seu momento certo pra florir. Alguma semelhança não é mera coincidência, e sim é a natureza nos ensinando sobre a vida. Precisamos estar abertos pra florescer, mas isso não quer dizer que seja a qualquer momento, a qualquer hora, temos nosso próprio tempo. Fazemos escolhas todos os dias que nos ajudarão quando chegar a hora de desabrochar, então faça boas escolhas todos os dias!

2. As flores são extremamente delicadas, mas isso não quer dizer que sejam fracas. Ahh não elas são fortes, de uma incrível força contra o frio, o vento, a chuva e até mesmo o calor do sol. Passam por extremas dificuldades ao longo dos dias, das estações e anos, mas quando chega a hora de florescer lá estão elas, lindas e coloridas, desafiando os obstáculos. Quem olha pode nem imaginar por tantos bocados que passaram. Alguma semelhança, mais uma vez, não é mera coincidência, é a natureza nos ensinando novamente. Muitas vezes ouvimos/falamos assim: “Nossa aquele Fulano tá tão bem!! Mas nunca passou por nenhum problema!! Assim fica fácil!” Quem nunca?? Não sabemos os desafios que as pessoas precisam enfrentar todos dias. Não sabemos o quanto foi sufocante o verão pra eles. Não sabemos quantas folhas perderam no outono. Nem mesmo sabemos o quanto foi frio e doloroso o inverno para muitos deles. Muitas vezes julgamos fácil as conquistas dos outros quando só conseguimos enxergar a primavera em suas vidas. Mas nossa vida é feita de ciclos, e que diferente das estações, uns duram mais que outros. Antes de comentar algo sobre o sucesso de alguém, procure descobrir como foi chegar até lá!

3. Cada espécie tem sua particularidade:pétalas grandes ou pequenas, durabilidade, cores, quantidade, etc . Uma singular beleza que faz de todas elas especiais. Mais alguma semelhança não é mera coincidência, é a natureza  outra vez nos dando aula. Somos seres únicos, dotados de muitas potencialidades, por isso somos especiais. Cada um de nós tem contribuições exclusivas pra esse mundo, e isso é incrível não acham? Apesar de sermos todos humanos somos todos diferentes. E é na diferença que encontramos a beleza, é o conjunto de cores que forma um jardim inspirador.

Tô na metade do caminho, espero aprender mais com as pequenas flores do meu jardim. E assim que acabar o desafio passo aqui pra compartilhar essas reflexões.

Se você tá curtindo o desafio saiba que ele faz parte de um curso que mudou a minha vida e a de muitos outros empreendedores. Pois bem pra explicar melhor sobre esse assunto e muitos outros tantos que me identifico te apresento a Rafa Cappai, comandante da Espaçonave, e mentora do curso Decola!Lab clica aqui pra assistir o vídeo Seja um Canivete Suíço. E aproveite!

Então, nos vemos em breve.

Dias Floridos e Coloridos!

 

Útil + sustentável

É com grande felicidade que hoje anuncio alguns números do projeto Dona Maria Flor Sustentável! Ops, não sabe do que se trata? Então vou te contar…

Sempre me preocupei com os resíduos que produzimos, separo o lixo, levo para reciclagem, me importo em ensinar a meus filhos o impacto que essas pequenas atitudes diárias geram para nosso planeta. Passava pela porta dos mercados e via muitas caixinhas de madeira empilhadas no lixo, e pensava o que fazer pra evitar todo esse lixo?

20160411_084120

As plaquinhas foram feitas com carimbos do Amor Perfeito Atelier Carimbos, procura lá no Facebook!

Apaixonada por vidro era impossível enviar para reciclagem aquelas lindas embalagens de geleias, conservas, e papinhas… Acumulei algumas, muitas! confesso, e um belo dia resolvi que era hora de colocá-las em movimento, trazê-las à vida novamente!

E assim nasceu o projeto Dona Maria Flor Sustentável que consiste basicamente em reutilizar, de forma consciente, embalagens de vidro (geleias, papinhas, condimentos, etc) transformando-as em vasinhos para cactos e suculentas, e as caixinhas de feira em embalagens para presente!! Conversei com o gerente do mercado e pedi que ele pudesse separar as caixinhas pra mim. Comecei utilizando as embalagens de vidro que já tinha em casa, e criei assim a coleção #florecorlimitada. O que eu não imaginava é que daria tão certo! A ideia inicialmente era colocar pra fora do armário aqueles lindos vidrinhos que tinha pena de jogar fora, mas foi  mais que isso, foi o início de uma linha de produtos para o Atelier! Desde o início desse ano é isso que tenho feito, e hoje tenho a felicidade de compartilhar com vocês alguns números surpreendentes!!

Desde de janeiro já foram mais de 200, isso mesmo DUZENTOS, vidrinhos reutilizados! Mais de 50 caixinhas de feira, aquelas que transportam frutas delicadas como: uvas, fruta do conde, caqui etc, transformadas em lindas embalagens de presente! Então percebi que é possível realizar um trabalho onde a sustentabilidade esteja presente e que meus valores possam ser respeitados!! Só felicidade trabalhar assim né!?

Com a linha #florecorlimitada o cliente recebe um produto exclusivo com um preço mais acessível e ainda contribui de forma consciente e sustentável com o planeta, todo mundo sai ganhando, literalmente!

E hoje o que você está fazendo dentro da sua casa pra tornar sua vida mais sustentável? Pense nisso, nosso futuro agradece!

Se quiser trocar uma ideia me chama no whatsapp (24) 98156-4455 ou no email atelierdonamariaflor@gmail.com, vai ser um grande prazer!

Beijos Floridos e Coloridos, e sustentáveis!!

Com sentido.

20160127_080517

Esse cacto além de lindo ele inspira.

Tenho aprendido muitas coisas nessa vida empreendedora, uma delas (não a mais importante, porém importante) é que quanto mais de você for colocado no seu negócio, mais chances ele tem de dar certo. Sabe, as pessoas estão cansadas de padronização. Eu estou cansada de padronização, tudo igual pra todo mundo, eu normalmente prefiro mais azeitona na minha salada e por isso procuro por um lugar que me possibilite comer mais azeitonas na salada.

Quando você faz algo bacana que você curte, investe tempo e fica feliz em realizar esse “algo” brilha. Simplesmente brilha. As pessoas notam, se identificam e se conectam com você aliás com seu negócio. Faz todo sentido pra mim comprar algo que me traga sentimento, satisfação e bem-estar. Como também faz muito sentido trabalhar em algo que me proporcione as mesmas sensações. Incrível não!? Como nunca pensamo nisso antes!? Como não?! O mundo mudou e as relações de consumo mudam a passos largos (ainda bem!!!), por isso não se assuste, e aproveite! Nunca foi tão possível essa troca de sentimentos através das relações de consumo.

Voltando ao assunto, quanto mais de você for colocado no mundo, mais e mais pessoas vão se identificar e curtir seu trabalho, seja ele qual for. Não somos robôs, somos gente, e por isso temos habilidades e desejos, e gostos e desgostos, isso nos torna especiais. Não podemos abrir mão de tanta coisa boa que temos em nós, não devemos! É puro capital, capital humano correndo nas veias, e a gente por muitos anos achando que o que valia mesmo era assinar um e-mail com aquele clássico “Atenciosamente, Fulano de Tal, Diretor da Empresa Bla Bla Bla”. Tanta ilusão. Gosto mesmo da linguagem informal aquela que é falada entre amigos, por que é isso que queremos além de clientes, queremos amigos. Pelo menos eu quero. Pessoas nas quais eu possa confiar ao perguntar sobre meu trabalho, quero clientes sinceros, quero pessoas do outro lado que respondam emails abreviando palavras. Simples assim.

Um trabalho para levar sentido a vida das pessoas precisa ser realizado com sentido. Com vontade, com brilho nos olhos, com sorriso nos lábios, com amor. Por mais que as pessoas gritem que isso não existe, esqueça. Esse processo existirá a partir do momento que você fizer acontecer. Então siga o conselho do nosso amigo Cacto e sua plaquinha, e faça acontecer!

Compre de quem faz

Nessa vida de arteira uma coisa eu aprendi bem direitinho é dar valor comprando de quem faz. Depois que a gente começa a vivenciar vários processos de criação do próprio trabalho, a gente dá mais valor aquilo que leva uma assinatura. Não só pelo produto ou serviço propriamente, mas também por todo o processo de criação. Pode acreditar que ser fazedor de coisas é mágico, um processo onde nunca se sai inteiro, sempre deixamos algo registrado no trabalho. Eu acho isso maravilhoso. Quando descobri esse manifesto na internet logo de cara me identifiquei e achei por bem criar esse texto, pra mostrar que se queremos um mundo diferente precisamos repensar nossas atitudes e sim, com certeza nossas atitudes de consumo.

mam

Entra lá no site pra conhecer melhor O Manifesto Compro de quem faz.

Pra começar já digo que é algo que nos refina, não no sentido de ser superior, mas sim em questão do nosso olhar pro mundo, e pras coisas que estão no mundo, e pra quem anda fazendo essas coisas. Aos poucos vamos criando e fortalecendo as relações entre os produtos que consumimos e as pessoas que estão por trás do processo. E isso é mágico, poder falar olho no olho nos devolve a humanidade perdida entre tantos ramais e atendimentos eletrônicos. Sim eu quero conhecer quem planta a alface que eu como. Parece maluquice mas não é. Te convido a se permitir se relacionar com pessoas que são fazedoras de coisas… o brilho no olho é diferente. Existe humanidade nisso.

Tudo que vejo são cores

No movimento de empreender a gente acaba descobrindo ou criando formas de nos reconectarmos com o propósito de nosso empreendimento ou projeto. Pra mim o que funciona muito bem é me inspirar em tudo que é colorido. As flores, as tintas, alguns desenhos,  as estampas, os tecidos, canetas e rabiscos me levam de volta ao meu sonho. Porque sim, precisamos estar lá no mundo dos sonhos, e ele aqui no mundo real.

Reservar um dia livre é fundamental para o meu processo de criação, e é nesse dia que crio sem expectativas, e cá entre nós é o que mais me dá satisfação. Algumas boas idéias chegam e vão se construindo nesse momento, e isso é incrível. O processo de criação é sem dúvidas mágico e encantador, a arte é capaz de nos transformar, de nos levar de volta a um estado de poder, aliás fomos feitos para isso, para criar.

É buscando inspiração que me construo como artesã, e inspiração está em tudo, é aquele velho ditado “que a beleza está nos olhos de quem vê”, pois bem… a inspiração está lado a lado com a beleza e nesse quesito principalmente elas têm muito incomum. A beleza nos eleva a um estado melhorado, e a inspiração nos capacita para transformar nossos pensamentos em realidade.

Amo as cores, porque elas me representam. E cada momento, pessoa ou história tem sua cor. É só se sintonizar pra conseguir perceber. Hoje eu estou azul, e você?

 

#desacelere

A experiência de acompanhar o crescimento de uma plantinha é incrível aos nossos olhos. Agora imagina o olhar de uma criança… descobrindo tantos “segredos” da natureza, se comprometendo em molhar, cuidar… Ter um #JardineiroMirim em casa é super especial… Aqui em casa a demanda veio dele mesmo, mas sei que é possível incentivar as nossas crianças a cuidarem e observarem a natureza. A infância passa rápido e com ela nossa oportunidade de compartilhar valores e proporcionar experiências significativas aos nossos pequenos e pequenas. Nosso tempo é curto, também luto contra o relógio, mas vejo a real necessidade de ensiná-los que menos é mais, e que é preciso desacelerar pra reconectar. A natureza assim como a arte tem esse super poder, essa magia de prender nossa atenção e nos fazer parar, pensar, refletir, agir, fazer e desfazer… temos a oportunidade de ser quem somos, nos expressar.

Sou feliz por conhecer essas coisas, e mesmo que ainda muito  falha, me permitir um tempo pra desacelerar com meus meninos!! Nós lemos histórias, pintamos, plantamos, regamos as plantas, fazemos piquenique no parque, vamos à pracinha… permanecemos juntos, e assim nos conectamos uns com os outros.

Lendo esse texto você pode pensar que por aqui é tudo lindo como em um filme da Disney, te digo que não é. É difícil, é trabalhoso, temos divergências, nos desencontramos. Mas ao longo desses meses descobri uma grande aliada contra tudo isso que mencionei, e ela se chama

P E R S E V E R A N Ç A!

perseverança,substantivo feminino
1. qualidade de quem persevera; pertinácia, constância.

Taí o grande segredo, não desistir jamais, ser constante nas ações! Cair, levantar. Não deu certo, tenta de novo. Devemos ser gratos pela oportunidade que temos de todos os dias recomeçar, isso é maravilhoso. Ensinar nossos pequenos que eles são capazes, e que mesmo se algo der errado é possível tentar de novo. Assim estaremos nos tornando pessoas mais seguras, mais honestas com nossas falhas, mais verdadeiras em nossas atitudes. Assim estaremos contribuindo para uma nova geração que se preocupa com seus atos, que é responsável por onde vive, estaremos ajudando essa nova geração a viver no mundo real.

E como você anda desacelerando por aí? Me manda um email (atelierdonamariaflor@gmail.com) contando como funciona aí na sua casa, vou adorar ler suas dicas e estratégias!

Beijos Floridos e Coloridos!