A pausa da lagarta

Acordei e fiquei presa nessa imagem. A chuva fina que caiu durante a noite criou esse cenário que me faltam palavras para descrever. Decidi tirar as cores porque a fotografia em preto&branco é misteriosa. Chamei-a de “a pausa da lagarta” e a considero tão poética quanto quando ganha asas… fico pensando na delicadeza do Criador que pensou em todos esses processos, você já parou para pensar sobre isso? Provável que não…
Assim ela vai repousar e descansar por alguns dias, sob a chuva e sob o sol, imóvel, em pausa.


Essa imagem me fez olhar para dentro e obviamente percebi que o torcicolo que me acompanha desde terça não foi porque dormi de mal jeito. Essa desculpa foi mais fácil, que assumir o que no fundo eu sabia bem, falta de flexibilidade nos processos. Meu corpo me fez parar e refletir sobre controle. Acreditar no processo é saber que o melhor sempre me encontra, estou a ponto de agradecer pela dor e imobilização temporária. Eu penso demais, e para não explodir decidi transbordar algumas palavras em forma de texto, é um alívio colocar para fora e sinto que a dor vai ficando cada vez mais leve enquanto digito essas palavras…
Agora, voltando à lagarta e sua breve pausa, antes de ganhar o mundo ela precisará se desfazer das patas, ficará imóvel até que amadureça e liberte as próprias asas… Sempre me emociono. Lembrei de uma história sobre uma guerra, um exército e um homem que decidiu queimar única a ponte que poderia servir de fuga caso desejassem fugir do combate.

É bem isso que a lagarta faz, abandona as patas para seguir em frente. Preciso dizer que é um ato de bravura, e acredito que no fundo ela não tenha conhecimento do que vai acontecer, imagino que seja um processo doloroso se desfazer dessa capa. Por puro instinto ela o faz, e aguarda confiando no processo natural da vida, acreditando que o melhor sempre a encontra. Então concluo que ter fé na vida seja isso, fazer sua parte e acreditar no que está por vir. Desapegar do que não serve mais e aguardar em paz.

Com carinho,

Dona Maria Flor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s