Buquê da Saúde

Um buquê de lavanda pra dizer que essa flor além de linda é potente.


Descobri o sabor da lanvanda em uma viagem que fiz à Cunha-SP. Antes pensava que ela só entregava ao mundo seu aroma forte e adocicado. Além da cor delicada e das mini flores que formam essa flor especial, as folhas podem e devem ser usadas no preparo de alimentos e infusões. Confesso que demorei um tempo para entender que poderia tomar da mesma planta que produz o desinfetante do banheiro. Acredito que possa demorar também pra você.

Muitas vezes é difícil resignificar a função das coisas, tenho refletido bastante sobre isso. Sempre quando falo do chá de lanvanda vem alguém me perguntar ” mas pode tomar? Pensei que fosse só para dar cheiro!” E é claro que eu fiz a mesma pergunta quando me apresentaram essa outra possibilidade da planta. No primeiro momento eu não gostei do sabor, parecia que estava comendo um pedaço de sabão. Mas insisti e agora já acostumei e gosto de verdade. Gosto tanto que até já me atrevi a pesquisar e já tenho um blend com lavanda, camomila e laranja. Sucesso.

Mas o assunto dessa conversa é sobre nosso apego à funcionalidade das coisas. Lavanda é pra dar cheiro no banheiro, caneca para tomar chá, vassoura para varrer. Mas e se eu usar a lavanda para aliviar a dor de cabeça? E se uma caneca servir de vaso de planta e uma vassoura se tornar um lindo cavalo preto?

Você já entregou um objeto com função óbvia para uma criança e ela sabiamente usou para outra coisa? É um clássico da natureza infantil ressignificar objetos e suas utilidades. Estão abertos às possibilidades e não condicionados aos padrões de alguém. São verdadeiros mestres e a gente muitas vezes pede para que não façam mais perguntas… nossa impaciência está matando a criatividade deles.

Acredito cada vez mais que o caminho é olhar com os olhos de criança, que é atento e curioso, veloz e detalhista. O novo mundo bate à porta e não vamos resolver problemas novos com soluções antigas. É o mesmo que acreditar que um aparelho de faz seja capaz de resolver a demanda de uma reunião à distância. Não funcionava quando ele foi criado, não vai funcionar agora.

Olhar para as possibilidades é se permitir criar ou combinar coisas. Aprender a aprender é o que nos fará sustentáveis daqui pra frente. Então, qual foi a última vez que você aprendeu algo pela primeira vez? Comenta aqui.

Obs. Ontem aprendi que toda semente tem um embrião dentro, pode ser óbvio pra vc mas pra mim foi uma grande descoberta. E eu reclamando das aulas online das crias… Eu estou enlouquecendo mas pelo menos serei uma louca sabida.

Com Carinho,

Dona Maria Flor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s